Se você ama seu cachorro como seu próprio filho, a ciência explica o motivo.

- dezembro 04, 2018


E, se alguém ainda duvidava disso, agora um estudo vem esclarecer de vez essa questão.

Porque só quem tem um cachorro, é que sabe o quão bom é chegar em casa e ver seu filho de quatro patas feliz da vida por ver a gente. Mesmo que a gente tenha saído por 5 minutos para ir levar o lixo na rua.

De acordo com um estudo realizado na universidade japonesa Azabu, de fato existe um vínculo especial entre o homem e seu melhor amigo e que é igual ao dos pais com os seus filhos. Esse vínculo é construído a partir de um processo hormonal ativado quando se olham, que funciona de maneira muito semelhante ao que se dá entre mãe e filho.

Após documentarem a interacção de uma série de donos com os seus animais num quarto durante 30 minutos, a equipe de estudo liderada por Miho Nagasawa, concluiu que a troca de olhares faz com que os níveis de ocitocina no cérebro dos dois disparem, um hormônio relacionado a conduta paternal e maternal. A ocitocina também atua como neurotransmissor muito importante no reconhecimento e estabelecimento de vínculos sociais, assim como na formação de relações de confiança.

Em uma segunda experiência, os pesquisadores passaram ocitocina nos focinhos de alguns cachorros e os colocaram em um quarto com os seus donos e algumas pessoas desconhecidas. No fim, puderam verificar que os animais passaram mais tempo a olhar para os seus donos, tendo aumentado também os níveis de ocitocina no cérebros dos humanos.

Em outra pesquisa, levada a cabo pelo jornal Plos one, o objetivo do estudo foi examinar a neuroanatomia funcional dos dois laços (mãe/filho, e dona/cachorro) através da análise dos padrões de função cerebral quando um indivíduo visualizava imagens de seu filho e de seu cão. A pesquisa se concentrou principalmente em regiões do cérebro que são conhecidas por estarem associadas ao desenvolvimento de emoções e vínculos de relacionamento.

O estudo foi focado em mães que tiveram filhos entre com idades entre 2 e 10 anos e que também possuíam seu cão por mais de um ano. Os participantes foram convidados a trazer fotos de seus cães e seus filhos. Durante o estudo, foram mostradas imagens de outras crianças e outros cães com a qual não não tinham qualquer relação.

De acordo com as descobertas , as mães que viram imagens tanto de seus cães quanto de seus filhos, mostraram que havia uma conexão distinta nas regiões do cérebro que estão conectadas a emoções, compaixão, afeição e recompensa. No entanto, quando foram mostradas imagens de crianças e cães que nunca tinham visto antes, as imagens não causaram a mesma reação.

Se tornou assim claro, que quando as mães falam sobre seus “bebês”, elas podem estar se referindo a seus cães ou seus filhos e no estudo ficou comprovado que a maioria das mães teve respostas cerebrais regionais igualmente fortes quando viram as duas imagens.

De acordo com a principal pesquisadora do estudo, Lori Palley, sempre foi evidente que os animais ocupavam um lugar especial na vida e nos corações das pessoas, e agora existem estudos clínicos e laboratoriais para comprovar isso mesmo. Não só isso, mas ter um animal de estimação pode ser muito benéfico para os seres humanos, uma vez que eles oferecem apoio social e emocional. Eles são como crianças pequenas que nunca crescem. Eles querem se divertir, eles gostam de dar carinho e amar você incondicionalmente.

As mães são cuidadoras naturais e, aos olhos delas, uma criança e uma criatura peluda mantêm o mesmo lugar em seus corações. Ambos precisam ser cuidados, amados, alimentados, arrumados e ter seus próprios traços de personalidade e emoções. Eles fazem parte de uma família como qualquer outro membro. Eles são grandes companheiros, dependem da família e, o mais importante, são extremamente inteligentes.

Para concluir, quando voltar a ouvir alguém se referindo aos seus cachorros como seus filhos, acredite que o sentimento é real! Mas, quanto à gente, essas pesquisas vieram só pra afirmar aquilo que já sabíamos, né?

Qual é a sua opinião sobre esses estudos? Você ama seus cachorros como ama seus filhos? Por favor deixe sua opinião (que para nós é muito importante) nos comentários.

Fonte: soanimais
Advertisement