Alan do BBB19, possui vários cães resgatados por ele – e se ganhar promete usar parte do prêmio na causa animal.

- março 29, 2019


“Quem não ama é porque nunca teve“: Foi assim que Alan resumiu sua relação com os cachorrinhos no BBB19. E não estamos falando apenas dos pets que ele tem em casa. O brother resgata e cuida de bichinhos abandonados. Hoje ele tem quatro doguinhos que de ‘inhos’ têm só o apelido carinhoso: todos são de raça não definida e de médio ou grande porte. Separados do empresário há cerca de dois meses, Luna, Pequena, Romeu e Julieta, por sinal, estão demonstrando sentir falta do convívio com ele.

A irmã de Alan, Juliana Possamai, conta que o brother tem como hábito sair de madrugada para alimentar os cachorros que estão na rua. Apesar da infância com muitos animais, como um papagaio e um coelho, o brother acabou se apegando mais aos cães.

“A gente tinha cachorro quando era criança, mas depois ficamos sem nenhum. Ele começou a ajudar cachorro de rua e adotou a Nalu. Só que ela teve cinomose e veio a falecer. Logo em seguida, ele adotou mais uma, que era a Luna. A gente inverteu o nome. Essa veio com o rabinho quebrado”, lembra Juliana.

Em seguida, Alan encontrou mais quatro cachorrinhos: Pequena e seus três irmãos, que foram adotados graças ao brother.“A Pequena estava muito mal, então a gente levou pra casa. Ela dava dois passinhos e caía e hoje ela tá bem forte”, conta Juliana.

Os outros dois doguinhos vieram no ano passado, quando a mãe de Alan enfrentou um momento difícil:

“A Pequena estava muito mal, então a gente levou pra casa. Ela dava dois passinhos e caía e hoje ela tá bem forte”, conta Juliana.

“Ela estava em depressão e ele achou dois cachorrinhos na rua e trouxe pra casa também. Alan falou que eles iam ajudar a minha mãe”.

Tanto para Juliana, quanto para Danielle, amiga de Alan, o brother se aproximou mais dos cachorros depois da morte de Nalu. Na época, ele tinha 15 anos e, há um, estava com ela. Elas contam que o administrador sentiu muito e sofreu com a partida do animalzinho.


O resgate de Nona
Entre tantas histórias bonitas com seus pets, Alan também coleciona algumas emocionantes. Danielle lembra de uma em especial, que o próprio brother compartilhou com Tereza uma vez:

“A Nona foi um cachorro que a gente resgatou na frente da minha casa, depois que ela começou a rodear a região. É uma pastora alemã, que tinha muito bicho, umas feridas muito grandes e abertas”

Danielle conta que ela e o namorado, João, não sabiam o que fazer e decidiram ligar para Alan, que já estava acostumado a resgatar cachorros.

“Ele veio de carro, abriu o porta malas e ela entrou. Levamos para uma clínica. Ninguém tinha dinheiro pra pagar, mas a gente levou. A veterinária disse que a gente tinha que deixar internada”, relembra.

Danielle conta que o processo de recuperação de Nona foi complexo e difícil. Na época, ela e o namorado não tinham condições de arcar com os custos, mas Alan tranquilizou os amigos:

“Veio a conta pra pagar, a gente quase se descabelou. O Alan passou tudo no cartão dele, parcelou e pagou tudo”.

Mas a história não acaba por aqui. Tanto Alan quanto Danielle já tinham seus cachorros e não poderiam ficar com Nona. Os três, então, passaram a divulgar nas redes sociais e encontraram um lar para a cachorrinha.

“Só que teve uma época que o cara ficou desempregado e não tinha mais condições de ficar com ela. Daí o Alan ajudava com ração”, conta.

E, com tanto amor, é claro que Alan faz planos que envolvem doguinhos para o prêmio de R$ 1,5 milhão!

“Ele diz que, se ele ganhar, metade vai para uma ONG para ajudar cachorros”, revela Danielle.

Fonte: historiascomvalor
Advertisement